Feijoa – Acca sellowiana

O feijoa, também conhecido como Goiaba-da-serra, é uma planta nativa das regiões de terras altas do sul do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. É um arbusto ou arvoreta frutífera que produz frutos perfumados e saborosos, sendo muito consumido em diversos países, como Europa, Estados Unidos e Oceania.

Apesar de ainda ser pouco conhecido e cultivado no Brasil, a feijoa se destaca por suas belas flores e é considerada uma “superfruta” devido ao seu conteúdo de vitaminas, minerais e substâncias antioxidantes. Neste artigo, vamos explorar mais sobre as características e cuidados necessários para o cultivo dessa planta.

Características Gerais

Descrição

A feijoa, também conhecida como goiaba-da-serra, goiaba-serrana ou goiaba-ananás, é um arbusto ou arvoreta frutífera perenifólia originária das regiões de terras altas do sul do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. Ela pertence à família Myrtaceae e é parente de outras plantas nativas, como a pitanga, jabuticaba e goiaba. A feijoa possui frutos perfumados e saborosos, sendo amplamente consumida na Europa, Estados Unidos e Oceania, principalmente na Nova Zelândia, que é seu principal produtor e mercado consumidor. No Brasil, ela ainda é pouco conhecida e rara, possivelmente devido ao fato de ser uma planta pouco domesticada e seus frutos serem bastante perecíveis após a colheita, não resistindo mais do que duas semanas. No entanto, existem cultivares melhoradas produzidas pela EPAGRI, em Santa Catarina.

Distribuição e Origem

A feijoa é originária das regiões de terras altas do sul do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. Ela é conhecida por sua adaptabilidade a climas subtropicais, temperados e oceânicos.

Características Físicas

A feijoa é um arbusto que pode atingir de 2 a 5 metros de altura, com tronco ramificado e casca cinzenta. Sua copa é densa, com folhas opostas, elípticas e coriáceas, com pecíolos curtos. A parte superior das folhas é verde, enquanto a parte inferior é pálida e prateada. A planta floresce no verão, produzindo flores de pétalas carnosas e estames vermelhos. Os frutos amadurecem no outono e são elipsóides, com casca verde e polpa gelatinosa, translúcida e brilhante no centro, e granulosa, branca e opaca próxima à casca. Cada fruto contém de 40 a 100 sementes brancas e duras. As flores e os frutos da feijoa são avidamente consumidos por aves silvestres.

Utilização na Culinária

A feijoa é consumida principalmente in natura, sendo apreciada por seu sabor doce e ácido, que lembra goiaba, abacaxi e morango. Ela também pode ser utilizada no preparo de sucos, vitaminas, mousses, geléias, compotas, sorvetes e licores. Além disso, as pétalas das flores da feijoa são doces e comestíveis, podendo ser utilizadas em saladas e para adornar pratos.

Benefícios para a Saúde

A feijoa é considerada uma “superfruta” devido ao seu conteúdo de vitaminas, minerais e substâncias antioxidantes. Diversas pesquisas apontam seus benefícios para a saúde, como o fortalecimento do sistema imunológico, a prevenção de doenças cardiovasculares e do câncer, além de propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes.

Cultivo

Localização e Clima

A feijoa deve ser cultivada em locais que recebam sol pleno ou meia sombra. Ela prefere climas subtropicais, com pelo menos 50 horas de frio para uma produção satisfatória de frutos. A planta é tolerante a geadas, mas pode sofrer danos leves em caso de geada fora de época. Ela também é sensível ao vento intenso.

Preparo do Solo

A feijoa deve ser cultivada em solo fértil, profundo e enriquecido com matéria orgânica. É importante preparar o solo antes do plantio, realizando uma análise para corrigir possíveis deficiências e garantir um bom desenvolvimento da planta.

Plantio

O plantio da feijoa pode ser realizado a partir de sementes, estaquia ou enxertia. As sementes germinam em 40 a 90 dias após o plantio. As mudas devem ser transplantadas para o local definitivo com pelo menos 40 cm de altura, preferencialmente em dias nublados.

Irrigação

No primeiro ano de implantação, a feijoa deve ser irrigada regularmente para garantir seu bom desenvolvimento. Após estar bem estabelecida, a planta tolera períodos curtos de estiagem, mas para uma maior produção de frutos, é importante não deixar faltar água durante a floração e frutificação.

Adubação

A feijoa responde bem a adubações regulares com matéria orgânica e fertilizantes ricos em nutrientes, como nitrogênio, fósforo e potássio. Antes de adubar, é importante realizar uma análise do solo para determinar as necessidades específicas da planta.

Poda

A feijoa admite podas de formação para deixar sua copa mais densa. No entanto, deve-se ter cuidado para não prejudicar a produção de frutos. Para estimular a produção, é recomendado deixar a copa limpa e arejada.

Controle de Pragas e Doenças

Assim como outras plantas frutíferas, a feijoa pode ser suscetível a ataques de pragas e doenças. É importante estar atento a possíveis infestações e realizar medidas preventivas, como a manutenção da planta saudável, a limpeza do terreno ao redor e o controle de pragas de forma natural ou orgânica.

Propagação

Além do plantio a partir de sementes, a feijoa pode ser propagada por meio de estacas ou enxertia. A escolha do método de propagação depende das características da planta e das preferências do produtor.

Manutenção e Cuidados

Rega

Após estar bem estabelecida, a feijoa tolera períodos curtos de estiagem. No entanto, para uma maior produção de frutos, é importante não deixar faltar água durante a floração e frutificação. A frequência e a quantidade de água necessária podem variar de acordo com o clima e as condições locais.

Adubação

A feijoa responde bem a adubações regulares com matéria orgânica e fertilizantes adequados. A escolha do tipo e da quantidade de adubo depende das necessidades específicas da planta, que podem ser determinadas por meio de análises do solo.

Poda

A feijoa admite podas de formação para deixar sua copa mais densa. No entanto, é importante evitar podas excessivas que prejudiquem a produção de frutos. Para estimular a produção, é recomendado deixar a copa limpa e arejada.

Controle de Pragas e Doenças

Assim como no cultivo, é importante realizar medidas preventivas para o controle de pragas e doenças na feijoa. A manutenção da planta saudável e a adoção de práticas de cultivo adequadas são essenciais para prevenir infestações e doenças.

Colheita e Armazenamento

Momento da Colheita

A colheita da feijoa deve ser realizada quando os frutos estiverem ligeiramente mais macios e se soltarem facilmente do ramo. É importante passar diariamente pela planta para verificar o ponto certo da colheita.

Armazenamento dos Frutos

Os frutos maduros da feijoa podem ser armazenados na geladeira por um curto período de tempo. No entanto, devido à sua perecibilidade, é recomendado consumi-los o mais rápido possível. A polpa da feijoa também pode ser congelada para uso posterior.

Uso Paisagístico

Características Ornamentais

A feijoa se destaca no paisagismo por suas belas e delicadas flores. Ela possui pétalas doces e comestíveis, o que a torna uma opção interessante para adornar pratos e saladas. Além disso, sua copa densa e seu porte podem ser utilizados na formação de cercas vivas e em projetos paisagísticos.

Plantio e Cultivo

A feijoa deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica. É importante realizar a preparação do solo antes do plantio e garantir a irrigação adequada durante o primeiro ano de implantação. Após estar bem estabelecida, a planta é tolerante a períodos curtos de estiagem.

Cuidados no Paisagismo

No paisagismo, é importante realizar podas de formação para manter a copa da feijoa densa. No entanto, é necessário evitar podas excessivas que comprometam a produção de frutos. Além disso, é importante estar atento a possíveis infestações de pragas e doenças e realizar medidas preventivas para sua prevenção e controle.

Variedades

Principais Cultivares

Existem cerca de 4 cultivares melhoradas da feijoa no Brasil, produzidas pela EPAGRI, em Santa Catarina. Já na Nova Zelândia, que é o principal produtor de feijoa, existem mais de 30 cultivares produtivas, além de outras em desenvolvimento.

Curiosidades

História e Curiosidades sobre a Feijoa

A feijoa tem uma história interessante e curiosa. Ela é nativa das regiões de terras altas do sul do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, mas é mais conhecida e consumida na Nova Zelândia, onde se tornou uma fruta muito popular. Na Nova Zelândia, a feijoa é amplamente cultivada e consumida, sendo até considerada uma fruta nacional. A Nova Zelândia está bem adiantada em termos de cultivo da feijoa, com diversas cultivares produtivas e em desenvolvimento. No Brasil, a feijoa ainda é pouco conhecida e rara, mas vem ganhando espaço e despertando o interesse dos produtores e consumidores.

Receitas

Sorvete de Feijoa

O sorvete de feijoa é uma deliciosa sobremesa refrescante. Para prepará-lo, você vai precisar de:

  • Polpa de feijoa;
  • Leite condensado;
  • Creme de leite;
  • Açúcar.

Bata a polpa de feijoa no liquidificador com o leite condensado e o creme de leite. Adicione açúcar a gosto e bata novamente até obter uma mistura homogênea. Despeje a mistura em formas de sorvete e leve ao freezer até endurecer. Sirva gelado.

Geleia de Feijoa

A geleia de feijoa é uma ótima opção para aproveitar os frutos maduros da planta. Para prepará-la, você vai precisar de:

  • Frutos de feijoa maduros;
  • Açúcar;
  • Suco de limão.

Lave os frutos de feijoa e retire a polpa. Em uma panela, adicione a polpa, açúcar e suco de limão. Cozinhe em fogo baixo, mexendo sempre, até obter uma consistência de geleia. Despeje a geleia em potes esterilizados e deixe esfriar antes de fechar. Armazene em local fresco e seco.

Conclusão

A feijoa é uma planta frutífera com características ornamentais e benefícios para a saúde. Ela é pouco conhecida no Brasil, mas possui grande potencial de cultivo e consumo, especialmente por seu sabor único e propriedades nutricionais. Seu cultivo requer alguns cuidados específicos, como escolha do local adequado, preparo do solo, irrigação e controle de pragas e doenças. No entanto, seu cultivo pode ser uma ótima opção para produtores e também uma forma de adoçar a vida com suas deliciosas receitas.